Jul 11, 16

O exército do padrãozinho wants YOU! Que mané organizar feed o quê

Devaneios
Dec 22, 15

Quanto custa morar em Londres? dinheiro na mão é vendaval

Vida em Londres
Aug 22, 15

Sobre ser imigrante

Londres
Aug 18, 17

Acabei de ver GoT #amémhackers e tô tomando um vinho de buenas aqui. Achei que nunca seria o tipo de pessoa que toma vinho em casa, mas tenho que admitir que ó, é uma maravilha tomar umas enquanto fuço a interwebs de buenas e curto uma playlist bacana. Quem gosta de balada é adolescente, adulto gosta é dissaqui.

Mas tô divagando. Amanhã já é dia de CRW de novo e prometi que eu tentaria não me embolar com os posts, então enfim! Ah, esse post vai ser agendado, então não estranhem a data abaixo hahaha.

Data: 22 de Julho de 2017
Duração: 3 horas
Distância percorrida: 6.5km
Principais pontos de interesse: Hein?

A partezinha que caminhamos tá no mapa aqui abaixo. Só pra esclarecer (porque eu não fiz o treco direito da última vez) nós já estamos na sétima parte de um total de 15 partes. As partes que estão em verde são as que já fizemos, de vermelho a que estamos fazendo no post, e de azul as que ainda vamos fazer.

Começamos onde terminamos da última vez, na estação de Beckton (que por um milagre tava funcionando dessa vez). Eu e Nelinha concordamos que Beckton foi uma experiência meio traumática de tão ruim que foi, RISOS. Mas o bacana da CRW é esse: Ela não te leva só em lugarzinho bonitinho, te leva pros fim de mundo pra provar que Londres também é isso.

Saindo da estação de Beckton, percorremos o mesmo caminho que tínhamos percorrido antes até achar onde a trilha começava de verdade. Começa mais ou menos perto do London City Airport, onde presenciamos um avião pousando bem de pertinho. Pra mim isso é manjado porque eu morava bem atrás do aeroporto da Pampulha em BH (salve São Bernardo, é nóis) e cresci acostumada com barulho de avião pousando – mas foi bem bonitinho porque estávamos sob uma ponte no rio Tâmisa, perto das Royal Docks (Docas Reais em inglês bilíngue britânico).

Aí lá vem né. O mapa oficial da CRW mandava a gente virar à esquerda depois de sair das docas, ok, vamos lá. Por favor vejam aqui embaixo o ESTADO DO BECO que esse povo queria que a gente passasse. Cadê manutenção? 100% putassas, demos a volta só pra descobrir que o próximo lugar que teríamos que virar agora é propriedade privada e não podíamos entrar.

A Capital Ring Walk foi feita há uns 10 anos atrás – antes das Olimpíadas de 2012 que aconteceram em Londres – nessa época muita coisa ainda estava em construção e muita coisa também mudou, ainda mais que a Vila Olímpica ficava no Leste de Londres (área que estávamos percorrendo naquele dia). Então é compreensível as coisas estarem um pouco diferentes, né? Pra ser sincera não sei qual é o processo de manutenção da CRW, mas imagino que não haja muita verba sendo investida nela. O que é uma pena.

A parte que segue foi um pouco estranha. Como era impossível continuar no caminho sugerido, tivemos que ir por um outro caminho não-oficial e improvisado que achamos lá na hora. Eventualmente conseguimos voltar pro caminho certo e continuamos em uma ponte (não sei do que chamar aquilo, vejam as fotos) que era paralela com o rio Tâmisa. Essa parte de Londres é *BEEEEM* industrial e não muito bonita. Passamos por umas partes meio tensas, tipo de lugar que a galera vai pra usar droga de noite, sabem? Bem sujo e bem abandonado, MUITAS EMOÇÕES.

MUITO TENSO
TENSO
Caminhando às margens do rio Tâmisa

Tivemos que entrar em um túnel que passava debaixo do Tâmisa pra chegar do outro lado, né. Primeiro que era meio estranho porque a entrada parecia a de um banheiro público e tinha quase 200 graus pra descer, segundo porque era um túnel enooooooorme, super iluminado (tão iluminado que chegava até a ser meio assustador) que dava eco quando a gente falava e parecia nunca mais ter fim.

E cabô! Saindo desse túnel chegamos no final da seção/começo da próxima. Apesar de ter sido bem feinha, nós rimos bastante e conhecemos uma parte de Londres que se não fosse pela CRW nunca conheceríamos.

Túnel
Entrada do túnel ou banheiro público?
Woolwich Arsenal
Woolwich Arsenal

 
Essa seção é onde em teoria onde a Capital Ring acaba, a parte 15/15. Como nós somos revoltadas e não obedecemos às regras, essa é a nossa parte 7/15 e amanhã vamos fazer Woolwich até Falconwood, que é a parte 1/15 oficial (já que começamos da 9/15 oficial, que será nossa parte 8/15 não-oficial). Ai quer saber, deixa pra lá, que confusão, nem eu tô entendendo mais nada aeiehaiueh

Mas é issaí. Daqui a pouco eu vorto.

Aug 05, 13
Prática fotográfica do final de semana
Jul 21, 17
Capital Ring Walk: De Hackney Wick até Beckton
May 25, 16
Leia isso se você quer morar em Londres um dia
Aug 09, 17

Eu sou bastante ansiosa. Bastante mesmo, daquelas que tem plano A, B e C pra tudo. E não digo isso só como força de expressão – eu *realmente* penso em tudo que pode dar errado e em todas as soluções possíveis para esses problemas imaginários, porque vai que né…

E olha, isso é bem cansativo. Gasta uma energia mental que cês nem imaginam (ou imaginam, sei que tem muita gente assim por aí). Ter que calcular tudo na sua cabeça, o que acontece se A não der certo, como a gente vai fazer com B, mas e se B não for como planejado… Gente, que desgaste!

A gente vai aprendendo as coisas ao longo do tempo. Hoje eu tenho 28 e aos 40 eu quero estar DE BOA. O que eu sei que não vai acontecer porque é um aprendizado eterno e blá blá. Mas sabem que eu tenho pensado bastante em uma coisa que li em algum lugar que não lembro, é o seguinte:

O que quer que aconteça, você vai ficar bem.

Você pode ficar triste, mas você vai ficar bem. Se você perder seu emprego, você vai sobreviver. Se você tiver que cancelar sua conta do celular #problemasdeprimeiromundo, você não vai morrer. Se você se separar do seu namorado, por mais dolorido que seja, você vai continuar. Você acha outro emprego, outro namorado, muda pra um plano mais barato, pede dinheiro emprestado. Nada disso pode ser ideal, mas nada disso te mata. E é fase. Nada disso significa que você vai continuar fodida pro resto da vida, que por mais clichê que pareça, é feita de altos e baixos (geralmente 5 minutos de alto e 5 anos de baixo, mas né, de cavalo dado não se olha os dentes).

Pensar nisso tem me dado um certo conforto. Eu sempre me desespero com 1 (uma) coisinha que não foi como eu esperava e fico achando que É O FIM DO MUNDO E MEU DEUS O QUE EU VOU FAZER MINHA VIDA ACABOU. Cabou nada…

Eu subestimo MUITO minha resiliência – eu até achava que não tinha nenhuma – só que resiliência é isso aí ó. A gente tá feia fodida e mal paga e continua aí. Tá triste, toda ferrada emocionalmente, mas tá respirando. O importante é isso, fazer o máximo que a gente pode, mesmo que o máximo não seja lá grandes coisas. Inspira, respira.

E assim seguimos.

Aug 22, 15
Sobre ser imigrante
Jan 23, 16
Dona Rosa falou, tá falado.
Dec 26, 16
Resumão 2016
Jul 30, 17

Eita que faz mais de ano que não tinha post de cosmético aqui, némess? Os motivos são muitos, entre eles porque não curto falar demais dessas coisas, não levo jeito pra resenha, não testo nada interessante anyway e porque eu nem faço nada demais na minha rotina de cuidados (aliás, nem dá pra chamar o que eu tenho de rotina).

Porém uns dias atrás recebi uma DM no Instagram da @lanesgoes me perguntando sobre uma linha de produtos que eu tinha resenhado há muito tempo aqui no blog e não tinha gostado muito. Como essa linha agora é uma das minhas favoritas e minha pele — e também a maneira como eu penso sobre cosméticos — mudou muito desde então, achei que seria justo fazer um post atualizado sobre o que eu tenho usado e sobre o que penso de cada um.

Simple Skincare, Pure Clay Detox Mask, Simple Toner, Bioré, Oils of Life, Pure Clay Detox Wash

É muito produto pra pouca cara

Desde a época que fiz a resenha que mencionei lá em cima muita coisa mudou, fisica e mentalmente. O que eu queria na época daquele post era um milagre, e eu ainda queria que o milagre acontecesse cuidando da minha pele de um jeito totalmente errado (não que o que eu faça hoje seja certo, né). Hoje eu não gasto tanto dinheiro com cosmético e compro sempre as mesmas coisas, que são essas que eu tô falando nesse post. Mas ó, não pensem que minha pele melhorou apenas com o uso desses produtos! Vários fatores foram contribuintes nessa melhora, o maior deles foi ter parado de tomar anticoncepcional (assunto pra um outro post¹).

Como eu também disse lá em cima, eu não tenho uma rotina de cuidados lá muito organizada. Tem dia que esqueço de passar certas coisas ¯\_(ツ)_/¯ mas ela funciona mais ou menos assim:

Manhã

  • Lavo com o Pure Clay Detox Wash
  • Passo o tônico da Simple
  • Hidrato a área dos olhos com o Oils of Life
  • Passo o Effaclar Duo+, da La Roche Posay
  • Finalizo com o bloqueador solar da Bioré

Noite

  • Tiro a maquiagem com o óleo da Simple
  • Lavo com o Pure Clay Detox Wash, da L’Oreal
  • Passo o tônico da Simple
  • Hidrato a área dos olhos com o Oils of Life
  • Passo o Effaclar Duo+, da La Roche Posay

Parece muito, mas não demoro nem 5 minutos pra passar isso tudo. A rotina da noite é a mesma da manhã, única diferença é que faço double cleansing. Eu deveria usar um creme especial para a noite? Talvez. Acho necessário nesse momento? Não. ¯\_(ツ)_/¯

Vamos aos produtos então!

Simple Skincare, Pure Clay Detox Mask, Simple Toner, Bioré, Oils of Life, Pure Clay Detox Wash

L’Oreal Pure Clay Detox Wash

Todos os dias pela manhã lavo o rosto com água fria (inverno ou verão!) usando esse sabonete facial. O que me chamou atenção na hora de comprar foi o fato dos ingredientes incluirem carvão ativado (!) e três tipos diferentes de argila: A argila chinesa (Kaolin/Caulim), argila verde (Montmorillonite) e argila marroquina (Ghassoul). Já é o meu segundo tubinho e eu tô gostando bastante, ele limpa direitinho, sem deixar repuxando e tem um cheirinho muito gostoso.

Simple Cleansing Oil

Meu companheiro há um bom tempo, não troco ele por óleo nenhum! Acho uma pena não venderem ele no balde, sério hahaha. Ele é feito com óleo de semente de uva e contém vitaminas A e E, ótimo para peles sensíveis já que a Simple não coloca perfumes/cores artificiais nos seus produtos. Sabe aquele negócio bom e barato que você acha em qualquer lugar? Então!

Simple Skincare, Pure Clay Detox Mask, Simple Toner, Bioré, Oils of Life, Pure Clay Detox Wash

Effaclar Duo (+)

Eu uso o termo ‘hidratar’ por falta de um melhor, mas na verdade ele não é um hidratante — é mais que isso. Pense algo como um creme anti-inflamatório que ajuda a desobstruir os poros e consumir com manchas. Quando usei pela primeira vez uns 5 anos atrás eu detestei porque ele fazia minha pele arder e descamar muito (vai entender), mas agora eu tô curtindo bastante. Não me entendam mal, ele não tá fazendo nenhum milagre, mas hidrata meu rosto sem deixar tudo babando. Não desobstruiu muita coisa até agora, mas também não obstruiu nada. Em time que tá ganhando não se mexe, né migas?

Tônico Simple

É um tônico simples, literalmente hahaha. Tônico sem firulas, sem querer te enganar que vai mudar sua pele da água pro vinho, sem ladainha. Tônico não faz milagre (aliás, cosmético nenhum faz) e só aprendi isso depois de gastar muita grana. Ele tem extrato de Camomila, Hemamélide, não tem álcool nem perfumes e nem cores artificiais. Tá bom demais pra mim e compro vidro atrás de vidro — nem me preocupo em testar outra coisa. Virou meu favorito do coração.

The Body Shop Oils of Life Eye Gel

Não que eu esteja desesperada para eliminar as rugas antes mesmo que elas apareçam e sim porque eu não quero que elas apareçam por pura negligência. Já tô ali rebocando a cara de creme, não custa nada passar algo na área dos olhos também, né? Eu não tenho opinião formada sobre esse creme porque não vejo diferença nenhuma (ele também promete hidratar e clarear) nessa área, mas acho que os resultados virão ao longo prazo. Continuo por desencargo de consciência.

Simple Skincare, Pure Clay Detox Mask, Simple Toner, Bioré, Oils of Life, Pure Clay Detox Wash

Bioré UV Face Milk

Como eu queria não esquecer de te passar, bebê! É o mais importante e de alguma maneira o que eu mais esqueço. Esse bloqueador solar é famosinho há algum tempo no Brasil, as meninas do Coisas de Diva já fizeram várias resenhas sobre ele. Deixa minha pele sequinha e eu gosto bastante.

L’Oreal Pure Clay Detox Mask

Essa máscara faz par com o sabonete facial que mencionei lá em cima, leva o mesmo nome e tem o mesmo cheirinho delicioso. Usei algumas vezes e fiquei impressionada com o jeito em que ela ~entra~ nos poros, olhem só essas fotos aqui embaixo! Ela dá uma clareada bem visível na pele e reparei que quando uso minha pele não fica tão oleosa ao longo do dia quanto fica em dias normais onde não uso.
 

Pele com a máscara ainda molhada / Máscara já seca
 


 

Então é isso! Dá pra ficar mais um ano sem fazer resenha de cosmético aqui, num dá? :P

Esmalte Barry M
Jun 27, 14
Esmalte BarryM na cor Rose Hip
Nov 30, 13
Nanokeratin System Re-Enhance Refining Shampoo & Re-Invent Leave In Conditioner
Jun 05, 14
Shampoo e máscara capilar Redken All Soft
Página 1 de 36
12345... 36››