Feb 07, 16

Todo mundo aqui sabe o quanto eu curto fotografia. Não sou profissional e pra mim isso sempre foi um hobby, e hobbies são coisas que devemos fazer sem peso e por puro prazer. Sempre gostei de estudar sobre o assunto e nunca o fiz por obrigação. Li muito, fui em exposições, guardei caderninhos com várias anotações, assisti documentários incríveis e não apenas vi, eu senti fotos. Era uma paixão na minha vida que eu nunca pensava em abandonar.

Só que o hobby começa a virar problema quando você vê que, por mais que você ame esse hobby, você não é boa o suficiente nele. Eu me orgulhava de mim mesma por me julgar capaz de reconhecer uma boa fotografia, mas nunca consegui enxergar beleza nas minhas. A cada clique, uma cobrança. A cada clique, uma crítica. A cada clique, uma decepção. Analisava minhas fotos e tentava achar sentido. Além de nunca achar nenhuma delas boa o suficiente, também não conseguia apontar o quê exatamente eu estava fazendo de errado. E insistir no erro só me deixava mais chateada ainda, porque não importava o quanto eu tentasse, eu não conseguia usar a câmera como instrumento pra traduzir aquilo que eu enxergava no mundo.

Eu não queria nada além de ser capaz de me conectar novamente com aquilo que senti ao registrar um momento. De me orgulhar –ainda que só um pouquinho– do que eu tenha feito com algo que amo tanto. Mas caí na real. Faltou prática? Sentimento? Conhecimento? Dom? Todas as alternativas?

Reconhecer isso me deixa, no mínimo, arrasada.

Nov 23, 13
Outono em Londres
Jul 25, 14
Pequenos detalhes de Londres
Jan 16, 15
Rolê noturno: City of London



  • 07 . 02 . 2016

    AAAAAAAAAAAAAAAAH NÃO.
    NÃO.
    NÃO.
    E NÃO.

    venho por meio deste te dar uma bronca. e dizer que tava com saudades de comentar aqui. daí me deparo com esse desabafo horrível que me deixou no mínimo ARRASADA, segundo suas palavras. senta que tem textão.
    primeiro que: é um hobby seu, é uma paixão sua, eu sei e acompanho o quanto você adora fotografar e ver fotografias. e sei que você fotografa MUITO bem (SIM). fotografia na minha vida se transformou de hobby a trabalho aos poucos, sempre tive dentro de mim que ia muito além de um hobby. mas há casos e casos. e isso não quer dizer que seu amor por ela é menor ou maior que o meu. amor não se mede, se sente. OLHA EU ROMANTIZANDO ahahahahaha
    olha, mas sério. desistir, abandonar são palavras muito fortes. são ações fortíssimas. principalmente por se achar fraca, não se achar boa o suficiente. o que seria o suficiente? num mundo onde todos hoje se acham fotógrafos, o que é o suficiente? pode ter sido o suficiente pra você. mas somente com amor e dedicação você consegue se superar. desistir de uma paixão é uma das piores coisas (e mais nonsenses) que existem. você gosta da fotografia, você gosta de pegar sua câmera e sair registrando tudo de belo que encontra, registrando os lugares por onde você passa. onde já se viu abandonar uma coisa que você tanto gosta de fazer?
    justamente por ter o nome hobby, não tem o peso da obrigação. não tem o peso da cobrança, não tem peso. é pra ser leve, é pra apenas se curtir e como você mesma disse, sentir. a coisa mais incrível da fotografia é a liberdade que ela proporciona. cada olhar é um, cada pessoa tem a liberdade e a personalidade de apresentar diferentes visões de mundo. não tem uma regra (apesar de sim, existirem regras, que são pra ser quebradas também), não tem uma obrigação. a fotografia serve pra ser vivida e sentida, da sua maneira. da sua única maneira. cada um tem a sua conexão própria e sentimental com a fotografia.
    portanto eu te imploro, não abandona isso. não fuja das suas paixões. não se cobre tanto. você não tem essa obrigação. é pra ser um aprendizado a cada clique. não gostou do que fez, tenta de novo várias vezes, testa coisas novas, estuda mais, tente mais, arrisque mais. mas tudo no seu tempo, não se prende a cobranças desnecessárias e urgentes. você não precisa disso.
    eu posso te dizer que trilhei um longo caminho até hoje e ainda tenho muito chão por aí. comecei fotografando plantas, mãos, pés, paisagens, arquiteturas, até chegar nas pessoas. quando cheguei nelas, descobri aos poucos o quanto eu amava retratar sentimentos. acabei descobrindo um universo incrível da beleza feminina. e pela primeira vez na vida pude me fixar num tema, já fotografo mulheres há um ano. nunca tinha me fixado em nada, até chegar nelas. se tenho uma certeza nessa vida hoje, é que sou fotógrafa de retratos femininos. e é minha maior paixão. nunca imaginei que fosse ser isso, nunca imaginei o quanto todo o processo me deixaria tão feliz. ainda tem muito pra aprender, sempre me cobro mais a cada resultado, mas sempre fico feliz por ter conseguido melhorar nem que seja um pouco, sempre aprendendo com cada ensaio, cada etapa, sempre aprimorando meu trabalho. e é isso, Babi. foi assim e continua sendo assim que a fotografia tem mudado a minha vida.
    claro que meu caso não é o seu, e que não to aqui escrevendo essa Bíblia só porque trabalho com isso. eu tô aqui principalmente no dever de não deixar ninguém abandonar suas paixões. que isso fique bem claro.
    li um comentário aqui em cima de que too hobby e talento precisam de um tempinho de descanso pra amadurecerem. se for isso que você precisa, ótimo, descansa. eu tenho certeza de que você vai sentir saudades de clicar e aprender com a fotografia. certeza absoluta. ninguém sai abandonando o que gosta e se sente à vontade de fazer.

    de coração espero que eu possa te ajudar. nem que seja uma esperança lá no fundinho crescer. voltei em posts antigos e fiquei babando pelas suas fotos, de novo. você é incrível e tem um olhar único. não deixa esse brilho se apagar.
    beijão

    • 07 . 02 . 2016

      QUE EMOÇÃO DO KARALEO, PQP! Nunca na minha vida (juro!) recebi um comentário tão lindo, tão sincero, e tão cheio de apoio. Li logo quando acordei e quaschorei. Você ao dizer “espero que possa te ajudar” não tem a MÍNIMA IDEIA do quanto ajudou ou do bem que fez. Acho que quando falo sobre o que eu tô passando com as pessoas, muita gente não é capaz de relacionar em um nível pessoal com as coisas que eu explico.

      Acho que, como outra pessoa disse, o bode na verdade é outro e eu tô descontando na fotografia. Acho que a raiz do problema sou eu e minha mania de querer fazer tudo perfeito de uma forma que ninguém possa me fazer uma crítica que eu já não tenha feito a mim mesma, sabe? Acho que enquanto eu não consertar esse pequeno terrível detalhe da minha personalidade eu não vou conseguir ser feliz em nada que eu fizer.

      Acho que o melhor desse comentário foi ele ter vindo de você, uma Fotógrafa com F maiúsculo que eu admiro tanto, profissional e pessoalmente falando. E cê tá certa! Acho que primeiro eu preciso aprender a deixar de lado essa mania de subestimar a mim mesma, não só com fotografia, mas com tudo que eu faço. Acho que o trem ficou tão feio que acabou influenciando até meus hobbies, coisa que como cê disse não deveriam ter o peso da cobrança.

      Não tenho como te agradecer o suficiente pelo seu comentário. Ele me colocou pra cima, me fez ter vontade de tentar de novo de maneira mais leve.

      ME ABRAÇA.

      • 07 . 02 . 2016

        quando comecei a ler fiquei feliz demais por saber que consegui passar minha mensagem pra você de maneira correta. terminei de ler arrepiada com a certeza de missão cumprida, sabe?
        fico MUITO feliz em ajudar sempre que precisar, seja em qualquer setor da sua vida. eu que te agradeço por ter recebido essa súplica tão bem <3
        TE ABRAÇO!

  • 07 . 02 . 2016

    Eu te entendo perfeitamente! Eu adoro fotografia só que sou uma péssima fotógrafa. Eu gosto tanto que queria ser fotógrafa mesmo, viver disso, mas acho que mesmo que eu me dedique a estudar de verdade não vou ser boa sabe? Você decidiu parar e eu decidi nem começar.
    Só fique atenta se isso não é um bode geral, se você não está mal com alguma coisa e está passando isso pra fotografia… dá um tempo, vai fazer outra coisa e depois testa voltar!

  • 07 . 02 . 2016

    Sinto muito pela decisão que tomou, fiquei triste ao ler. Eu amo fotografia e no momento não me vejo fazendo outra coisa, além de fotografar.
    Eu me cobro demais também e há momentos em que eu sinto que meu trabalho não é bom e por isso, acabo desvalorizando o que faço. Mas irei te dar um conselho, não se cobre dessa forma porque fotografar é você registrar o momento, criar uma situação e expressar sentimentos.

    Não abandone essa paixão, dê um tempo para você curtir, se desligue um pouco e volte depois aos poucos ^^

  • 07 . 02 . 2016

    Poxa, fiquei arrasada por você. é sempre difícil deixar algo que amamos pra trás. Mas cara, eu no seu lugar continuaria tentando um pouco mais, sei lá.

    Um cheiro, lindona!
    http://www.vinteetantos.com

  • 07 . 02 . 2016

    Babi, acredito que o problema está na cobrança que você colocou em cima de si mesma. Como hobby, a fotografia não deveria ser uma critica para sua capacidade de fotografar e sim um exercício de relaxamento. Tá parecendo aquelas pessoas que adoram comer, mas não comem a a comida que faz, mesmo que essa seja elogiada por todos que se deliciam.
    Eu adoro suas fotos, sendo bem sincera mas, se você acha que não são tão legais assim, você deve praticar mais. Não desista, mas também não se deixe abalar por auto critica. Supere o perfeccionismo e seja feliz. E me deixe feliz com suas fotos =)
    Beijos.

  • 07 . 02 . 2016

    É tão ruim quando isso acontecer com a gente, né? Eu já tiver desanimo com muitas coisas, e acabei abandonando, infelizmente isso acontecer com qualquer um de nós. Acho que não devemos desistir nunca, continue fotografando mesmo que não seja profissionalmente apenas que te faça feliz <33, Só não desista do que você sonhar!
    Beijos no coração,

  • 07 . 02 . 2016

    Quando uma arte não esta te fazendo bem, o ideal é dar um tempo mesmo. Mas não abandone, só descanse um pouco. Eu me sinto exatamente sim com a gastronomia, é um pressão constante que coloco nas minhas próprias costas que chega um hora que não da.
    Força miga,
    Beijão

  • 07 . 02 . 2016

    Entendo bem tudo que disse porque já me senti assim, e isso acontece por excesso de cobrança :( várias vezes já fiquei pilhada e achando tudo horrível e enfim… acho que uma coisa que ajuda muito nesses momentos é pensar em todas as pessoas que elogiam o que você faz, sabe? Comentários no blog, no instagram, de amigos e enfim… Eu não vi muitas das suas fotos, mas as poucas que vi gostei bastante (acho que até comentei em algum post sobre Londres elogiando)… De qualquer forma um hobbie é pra fazer bem. Se você acha que precisa se afastar um pouquinho, se afasta. Agora se te faz bem, não larga, e tenta se olhar com os olhos dos outros, sabe? Porque as vezes somos muito duras com nós mesmas.

    • 07 . 02 . 2016

      Ei Karine, que bom ler esse seu comentário! Quando escrevi esse post eu tava *bem* chateada comigo mesma. Depois que li o seu e mais alguns outros comentários que foram feitos nesse post eu acho que o que eu preciso é um tempo de descanso mesmo. Não que fosse algo que me deixava cansada, mas pelo excesso de cobrança como você mesma disse. Talvez nesse tempo eu aprenda a ser menos autocrítica. Eu SEI que eu ainda tenho muita coisa pra aprender e melhorar, mas o principal de tudo é aprender a curtir minhas fotos, até mesmo as ruins. Obrigada por vir dar um ombro amigo <3

      Beijo :*

  • 07 . 02 . 2016

    A fotografia, além do meu prazer, é o meu sustento e eu já tive essa sensação algumas vezes. :( Crises onde eu não vejo sentido no que estou fazendo, acho tudo feio.. Mas a fotografia me proporciona lembranças e experiências tão lindas que volto a entender o quanto vale a pena. Fiquei me sentindo mal por você :( e espero que seja um sentimento passageira. Que logo você veja o quanto suas fotos são lindas e transmitem coisas boas! Continue fazendo apenas o que te faz feliz e realizada. <3

    • 07 . 02 . 2016

      Sim Katarina! É bom ler seu comentário e saber que você que tira fotos tão espetaculares também já passou por isso, me faz sentir mais normal. Não quero nunca desistir da fotografia, então vou levando como dá. Quanto mais eu fico me martelando sobre não sair pra tirar fotos pior eu fico, haoieuhaeiua.

      Muito obrigada de coração pelo apoio <333

  • 07 . 02 . 2016

    Poxa, se tá fazendo mal, é importante sim dar uma pausa e não se cobrar tanto. Mas a arte exige tempo, prática: seja desenho, fotografia, pintura, artesanato. A gente nunca consegue superar nossas expectativas no princípio. Acho que vc tem um padrão alto de expectativas, alto demais, que faz com que isso te gere cobranças. Esse padrão pode acontecer por comparação – a gente se compara tanto a quem sabe que se frustra por não saber tanto. Te digo uma coisa: não compare seu começo com o meio de ninguém. E digo mais: nem compare. Vá estudando, vai devagar e se tiver ruim, para um tiquinho. Beijos!

    • 07 . 02 . 2016

      Que diliça te ver por aqui moça :) Seu comentário confortou meu coração. É verdade, eu tenho um padrão altíssimo de expectativas. Isso é uma coisa que já vem no automático e eu tenho muita dificuldade em desligar esse botãozinho. Preciso aprender a não esperar tanto de mim mesma e dos outros :(

      Obrigada pelo apoio, Lominha!

    • 07 . 02 . 2016

      Nossa, passo por isso direto! Acho que é um “mal dos criativos”, hahaha. Foca no efeito que você causa nas pessoas, se uma sequer for tocada, já valeu a pena. :) Beijo!

  • 07 . 02 . 2016

    Alguns hobbies ou talentos precisam de um tempinho em descanso para amadurecer. Foi assim com minha escrita, sempre gostei, sempre li muito e estudei, mas parei de escrever por uns anos. Ainda escrevo, não com a frequência que gostaria, mas mantendo vivo esse interesse.
    Faça o que te deixa feliz e tranquila :)

    • 07 . 02 . 2016

      Ei Ana Elisa! Faz sentido o que cê disse. Talvez seja necessário pausar e desacelerar para que, usando suas palavras, possamos manter o interesse vivo. Tudo que vem muito rápido e aos montes enjoa, num é verdade? Vou levando do jeito que der, se rolar rolou :)

      Beijo e brigada pelo comentário :***

  • 07 . 02 . 2016

    Babi, não leve isso como uma verdade definitiva. Já passei por isso, mas no final, estava mal era comigo mesma. Desligue-se um pouco do resto do mundo. Se puder, pegue uma tarde atoa e vá para um lugar que você goste, e fotografe com o coração. Nesses tantos anos amando e odiando essa arte, aprendi que só funciono quando fecho os olhos. Espero que isso te ajude. <3

    • 07 . 02 . 2016

      Wanilinda :) Como dizem, o problema está na pecinha atrás do visor… Eu sou >muito< autoconsciente e tenho dificuldades em fechar os olhos. Acho que você está certa, talvez o problema nem esteja nas minhas fotografias e sim em como eu as enxergo :) Seu comentário me ajudou, e muito. De verdade mesmo! <3