Dec 26, 16

Esse post na verdade vai servir mais como um ~juntamento~ das coisas que aconteceram e das minhas conclusões sobre o ano. Tem sempre aquela história cansativa de metas de ano novo, mas como eu já falei aqui, eu não alimento esse tipo de expectativa. Acho ótimo quem se sente mais motivado nessa época, mas eu prefiro não me pressionar pra não me sentir um fracasso depois – como já aconteceu muitas vezes.

A vidinha

Esse foi um ano interessante. Saí um pouco mais da minha toca, conheci algumas pessoas bem legais e aprendi muito. Fui mais questionadora e argumentativa, e em consequência disso, bati boca com bastante gente.

Foi também um ano que passei bastante aperto em questão de dinheiro, o que funcionou como uma wake up call: eu preciso fazer meu pé-de-meia. Eu não sou uma pessoa gastadeira daquelas que faz aloka no shopping, meu dinheiro vai todo embora com coisas bobas do dia-a-dia e eu nem vejo. Mas tô ficando mais velha e tenho me preocupado bastante com os eventuais imprevistos da vida.

Em maio perdi meu Vô Bertino. Ele já tava lá com seus 87 anos e bem doentinho, então por mais triste que seja, ele descansou. Também fiquei doente e passei uma semana internada no hospital com o que, segundo os médicos, seria meningite viral. Vou falar pro cês viu, eu sabia que hospital era ruim mas não sabia que era tanto. Que trauma!

Viagens e rolês

Pela falta de bufunfa, 2016 não rendeu muitas viagens. Passei uns dias em Amsterdã, fui positivamente surpreendida por Brighton, andei de barco pelos canais de Londres e, junto da Nelinha, começamos a Capital Ring Walk, que no momento está em pausa por motivos de: friaca do cajalho.

Mesmo que eu não tenha ido para lugares muito interessantes, saí muito com o pessoal do trabalho e isso foi bom pra conhecer melhor as pessoas com quem eu convivo todo santo dia. A gente não tinha esse negócio de sair junto, mas agora formamos um grupinho bem legal e isso tá me fazendo bem.

Teste

Fotografia

2016 foi um sobe e desce nesse quesito. Comecei o ano chutando o balde, me convenci que eu não prestava pra esse treco e quase vendi todo o meu equipamento. Fotografia é um dos poucos hobbies que eu tenho e só ver defeito em tudo que saía da minha câmera foi arrasador e muito, muito frustrante. Depois que fiz esse post chorando minhas pitangas, recebi um apoio enorme que me marcou de verdade pra minha vida inteira. Todos os comentários que recebi me fizeram pensar demais sobre o quanto eu cobrava de mim mesma, o quanto eu me pressionava, o quanto eu não curtia o hobby porque só ficava na expectativa de fazer fotos bonitas.

Hoje em dia tenho consciência de que eu não tenho obrigação nenhuma em só fazer fotão. Vi que eu sou muito mais feliz naquele momento em que eu tô ali, perambulando sozinha pela cidade com minha câmera, observando e absorvendo tudo que acontece ao meu redor. Aprendi que minhas melhores fotos são de quando eu tô sozinha e posso prestar atenção nos meus próprios pensamentos – é como se essas duas coisas estivessem conectadas, não sei explicar. Então finalmente constatei que o que me deixa feliz e me satisfaz de verdade não é o resultado, mas sim o processo.

Internerd e o blog

Troquei de layout em Maio e até hoje tô meio deslumbrada com ele, hahaha. Finalmente me sinto em casa aqui no meu blog – que como eu já falei tantas vezes – é uma extensão de mim.

Apesar do layout bonitão pra inspirar, esse ano foi um pouco parado aqui no blog e tô fechando 2016 com uma média de 2 posts por mês. Pra quem não tem obrigação de postar toda semana até que não tá tão ruim, mas eu deveria ter me esforçado um pouco mais. Não sei se jogo a culpa na minha falta de dedicação (provavelmente) ou no bloqueio criativo, mas não é por falta de tentar. Tenho mil posts em rascunho mas tem dia que nada faz sentido e a escrita não flui. Esse post por exemplo: Já tô pelejando aqui há mais de 3 dias, mas se a Deusa quiser (e ela há de querer), esse treco sai hoje – nem que for a base de litros e litros de café.

E reencontrei pessoas lindas, como Dea e Flávia. E também conheci a Nelinha (comassim a gente não tem uma fotinha junta?). Já mencionei elas aqui no blog esse ano e podem ter certeza que ano que vem vou mencionar muito mais :)


Não vou fechar esse post com resoluções de ano novo porque eu continuo precisando fazer as mesmas coisas que precisava 2 anos atrás. Apesar da necessidade de cumprir essas certas metas, não sou daquelas ‘ano novo, vida nova’ que querem fazer tudo de uma vez em um mês só, e nem creio que 00:01 do dia 31 de dezembro eu vá ter uma epifania que faça minha vida mudar. Mudanças não acontecem de um dia pro outro, é um processo lento. Devagar e sempre é o que me mantém.

Tchau, dois mil e dezesseis!

Aug 14, 16
Bateu a saudadinha
Jan 23, 16
Dona Rosa falou, tá falado.
Aug 22, 15
Sobre ser imigrante



  • 26 . 12 . 2016

    Menina, como assim ce não viajou? Olha so quanta viagem bacana! Ainda mais em Londres <3
    E olha eu também me cobro em fotografia – mas pra ter um insta bonitinho – so que eu ainda nem tenho câmera então estou mais relax. E eu também perdi muitas pessoas queridas nesse ano, realmente foi um ano que levou muita gente e um pedaço do nosso coração. Beijos linda! Feliz 2017 <3

    • 26 . 12 . 2016

      Ei Samira! Pois é, cê tem razão, conheci alguns lugares novos e isso já foi o suficiente pra descansar um pouco dessa cidade que não para nunca. A gente faz o que o $tempo$ deixa, né?

      Quanto ao Instagram, não se prende tanto nisso moça! Visitei seu blog ontem e olha, ele já é de encher os olhos. Duvido que seu IG não seja igualmente lindo!

      Beijão e feliz 2017 pro cê também! :*

  • 26 . 12 . 2016

    Eu entro aqui e me dá um faniquito da gente não ter saído pra tirar 8278327302 fotos em Londres que eu não sei descrever, mas né, ano novo tá aí e #PrayForNicasInLondon2017.

    O post da fotografia foi o primeiro que eu lembro de ter visto aqui e eu não me conformava! Já tinha favoritado várias fotos no flickr e segui no Instagram e pensei “meu deus que maravilhosa” e aí fui ler o texto e você não fazia idéia do quanto era boa!

    Mas falando sobre apoio, esse carinho de blog, de comentário, de abraço foi uma das coisas mais importantes pra mim esse ano. Foi super legal ver que ainda tem gente aqui só porque é legal e quer ser miga.

    Feliz ano novo, Babi!

    • 26 . 12 . 2016

      Ô Nicas! Sabia que eu dei falta do seu blog esses dias? Não tava aparecendo os updates do seus posts no Bloglovin, eu tinha que ir lá no seu perfil manualmente. Mas aí dei unfollow e depois follow de novo e resorveu :)

      Tomara que cê volte mesmo, e dessa vez com um tiquinho mais de tempo, viu? Não perdoo uma miga blogueira vir em Londres e não gastar canela comigo!

      Me desapeguei um pouco de seeeempre ter que fazer foto bonita, como disse no post. E sabe que acho que depois disso minha fotografia deu uma pequena melhorada? OIAUEHOAIEUH vai entender né. Mas enfim, não tamo aqui pra ser as sebastiana salgado da vida, VAMO CURTI \o/

  • 26 . 12 . 2016

    Oi Babi!
    Menina, que fotos lindas! A fotografia nada mais é que expressar nosso ponto de vista sobre alguma coisa, e você tem essa sensibilidade, acredite!

    Seu layout está incrível!

    Feliz 2017 😁

    • 26 . 12 . 2016

      Ei Leonardo! É isso mesmo, tudo questão de ponto de vista. Falou tudo! Brigada pelo comentário e que bom que cê gostou do bloguinho!

      Beijo e feliz ano novo! :*

  • 26 . 12 . 2016

    Menina, eu amo suas fotos! Não se cobre tanto, a vida tem que ser feita de levezas. Seu layout ta um amor realmente, muito lindo, de verdade.

    Eu espero que você tenha um ótimo ano novo e que o blog tenha muito mais conteúdos lindos. Um super beijo

    Carol | http://www.pinkisnotrose.com

    • 26 . 12 . 2016

      Ei moça, esse seu comentário pareceu um abraço <3

      Que bão que cê gostas das fotinhas, saiba que são todas tiradas com muito carinho e sentimento. A gente vai aprendendo a não se cobrar e ser mais gentil com nós mesmos, né? Faz parte da vida esse aprendizado que, muitas das vezes, é um pouco amargo.

      Beijão bem grandão e um ótimo 2017 pro cê também! :***

  • 26 . 12 . 2016

    Amei o post ! Me identifico muuuito com a parte do dinheiro, eu acabo gastando com coisas bobas e muitas vezes desnecessárias rsrs